Imprimir

Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL)

 

Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) foi criado pela Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (UNFCCC - United Nations Framework Convention on Climate Change) como uma maneira de ajudar os países a cumprirem as metas do Protocolo de Quioto (Artigo 12).

A proposta de MDL consiste na implantação de um projeto em um país em desenvolvimento com o objetivo de reduzir as emissões de gases do efeito estufa (GEEs) e contribuir para o desenvolvimento sustentável local. Cada tonelada de CO2 equivalente deixada de ser emitida ou retirada da atmosfera se transforma em uma unidade de crédito de carbono, chamada Redução Certificada de Emissão (RCE), que poderá ser negociada no mercado mundial.

Os principais compradores são países, empresas ou indivíduos que desejam reduzir as emissões de GEEs de uma maneira mais barata que investir em ações no próprio território.

O órgão responsável pela supervisão do MDL é o Comitê Executivo (CE) da UNFCCC, que aprova os projetos e as metodologias deste esquema. Um dos membros do CE é o brasileiro José Domingos Miguez, que também exerce a função de Coordenador Geral de Mudanças Globais do Clima na Comissão Interministerial de Mudanças do Clima . Esta Comissão é a Autoridade Nacional Designada (AND), que aprova os projetos no Brasil.

O Brasil ocupa o 3º lugar em número de projetos registrados sob o MDL, com 207 projetos, sendo que em primeiro lugar encontra-se a China com 2244 e, em segundo, a Índia com 875 projetos do total de 4496 projetos registrados em 22 de agosto de 2012. Para obter dados atualizados sobre os projetos de MDL, acesse o portal do UNEP Risoe Centre.

 

 

Fontes: http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/4007.html
http://www.institutocarbonobrasil.org.br/protocolo_de_quioto/mecanismo_de_desenvolvimento_limpo__mdl_

Última atualização em Qua, 28 de Agosto de 2013 17:51